Seja Sócio

Voz da Arquibancada: João Guilherme de Carvalho Ribeiro

Em quarta-feira, 29 julho de 2020

Hoje trazemos mais um personagem no “VOZ DA ARQUIBANCADA”. Conhecido como JG (ou Bahia), João Guilherme de Carvalho Ribeiro é quem conta um pouquinho da sua história pra gente.

Natural de Vitória/ES e morador da cidade canela-verde, João Guilherme tem 18 anos e não perde um jogo da Locomotiva Grená. Seja no Monumental ou nas viagens, acompanhando o time nas partidas fora de casa, sua presença é certa.

Para conhecer melhor a história de JG, fizemos umas perguntinhas e você pode conferir a seguir.

Qual foi o seu primeiro jogo da Tiva?

– Foi na final do Copa ES de 2012. Ganhamos o título contra o rival, no Salvador Costa.

O que o fez escolher a Tiva como time do seu coração?

– Não divido a paixão pela Desportiva Ferroviária. Ela é e será eternamente única. Desde o primeiro jogo eu sabia que era algo especial. Comecei a frequentar o Araripe, com maior frequência, a partir de 2015. A torcida me fez compreender toda paixão e sentimento que se pode sentir por um clube de futebol e me fez amar cada vez mais este time.

“Pra mim todo jogo é marcante. Nesses anos muitos jogos foram gigantes, como a vitória contra a Portuguesa, na série D de 2017, ou contra o Botafogo, por 2 a 1, em amistoso no ano de 2016. A Despedida do ídolo Léo Oliveira também. Mas os jogos de títulos são memoráveis e inesquecíveis! O de 2012 é o mais especial na minha vida por ter sido o primeiro e contra o maior rival. Honestamente, cada festa da torcida em cada partida, em cada viagem, é inesquecível. Desde 2017 a Desportiva é minha vida, tudo pra mim.”

O que espera do futuro da Desportiva?

– Sempre, mesmo na pior fase, não vou deixar de acreditar em um futuro melhor para nós, grenás. O que me faz acreditar é a força e empenho da torcida, que nunca abandona e a tradição, como a que temos, não se encontra em outro lugar.

Em quais aspectos acha que o clube deve melhorar ou evoluir?

– Com um trabalho sério vamos chegar longe. Acho que o caminho para evoluir é voltar a ter uma base forte.

Como tem feito para se sentir mais próximo do time neste momento de interrupção do nosso futebol?

– As lives da Desportiva tem ajudado bastante. Sinceramente não teve um dia sequer, desde a interrupção, que eu não usei uma camisa da Desportiva. Tem sido uma das formas de matar a saudade. Toda semana eu faço questão de ir ao Araripe, mesmo que não entre e assisto vídeos ou jogos completos, no YouTube. O site novo também tem ajudado muito.

“Gostaria de dizer que todo esse sentimento é construído por pessoas, por histórias, tradições e momentos. A Desportiva deu um novo sentido na minha vida, o grená corre nas minhas veias e, agora, o tenho eternamente em minha pele. Esse clube é muito maior do que qualquer pessoa possa imaginar.”

É isso torcedor grená, essa foi a história do João Guilherme, mas também queremos que você conte a sua. Se possui um relato interessante, entre em contato conosco através das redes sociais. A Desportiva somos todos nós.